03 abril, 2007

VIVA A NOITE
Sábado me emocionei ao ver um programa que marcou minha infância e início da adolescência no ar novamente. Quem, com vinte e poucos anos, não lembra do Viva a Noite? A disputa entre homens e mulheres, a música do passarinho, os personagens, as brincadeiras...
O formato não mudou, o cenário deu uma pequena modernizada, as brincadeiras também, mas a apresentadora quanta diferença.
Não que eu seja fã do Gugu, mas a tal Gil ainda não se encontrou. Tentou ser vocalista de banda de axé e não teve sorte, agora quer apresentar um programa de auditório agindo como se estivesse num show. Detalhe: começou o programa dizendo "tira o pé do chão" e não parava de pular. Eu não conseguia entender se ela estava feliz, chapada, ou era idiota mesmo.
Pior que eu estava morrendo de sono e deixei de ver os filmes do Telecine para assistir a Gilmelândia (acho que escreve assim).
Ao menos foi bom para recordar. Lembrar dos shows do Dominó, Polegar (antes do Rafael Ilha entrar e sair de clínicas de reabilitação), da Angélica (quando cantava vou de Táxi, tinha cabelo cacheado e não trabalhava na Globo). E lembrar do Gugu no começo de carreira (antes do Domingo Legal, das pencas de filho que teve e de ficar quase careca).
Mas acho que não vou gastar outra noite de sábado assistindo!

2 comentários:

Paulo disse...

Nostalgia!!! Lembrei até da música do passarinho, ou do pintinho, não tenho certeza...

Adele disse...

"Passarinho quer dançar
o rabinho balançar
porque acaba de nascer
tchu-tchu-tchu-tchu (...)"

ou

"Meu pintinho amareli-inho
cabe aqui na minha mão
na minha mão(...)"


Pois é, eu vi um trecho. Com o Supla. Que horror! Mexeram com algo sagrado. Mas isso não me tira as lembranças do Menudo e etc.